Sonhadora

Sonhadora Luiza gostava de imaginar coisas. Era botar a cabeça no travesseiro, fechar os olhos e sonhar antes mesmo de dormir. De tanto imaginar, passava a fazer planos, a contar os meses, a projetar o ano. Pronto, estava acreditando naquilo tudo. Aí começava a compartilhar - nunca foi boa com segredos. Falava, falava, repetia e … Continue lendo Sonhadora

Voltamos

Voltamos Ao grito sufocado Às celas Às fivelas Preferia não ver Voltamos Aos silenciadas Revirados Não nos recuperamos E já voltamos Ao choque Ao tremor À cadeira Ao pau Ainda há trauma Voltamos À venda nos olhos À mordaça À depravação Nunca acabou? Voltamos Ao inferno

Agora

Prefiro céu azul Prefiro janela de vidro à de madeira Prefiro o movimento do sofrimento À inércia da felicidade inquestionável Prefiro o banco da praça ao da Igreja Prefiro cumprimentar os vizinhos Prefiro perguntas Prefiro cores lisas às estampas que cansam Prefiro as calças à limitação das saias Prefiro sonhar todas as noites Prefiro café … Continue lendo Agora