Agora

Prefiro céu azul Prefiro janela de vidro à de madeira Prefiro o movimento do sofrimento À inércia da felicidade inquestionável Prefiro o banco da praça ao da Igreja Prefiro cumprimentar os vizinhos Prefiro perguntas Prefiro cores lisas às estampas que cansam Prefiro as calças à limitação das saias Prefiro sonhar todas as noites Prefiro café … Continue lendo Agora

Pane

Eduarda dava volta ao mundo todos os dias. “Good morning ladies and gentleman. Welcome aboard”. Tinha alguma coisa errada. “In a few moments, the flight attendants will be passing around the cabin to offer you hot or cold drinks”. O que eu faço?” – se perguntava dia e noite enquanto sorria servindo os passageiros. Sentia que … Continue lendo Pane