Voltamos

Voltamos Ao grito sufocado Às celas Às fivelas Preferia não ver Voltamos Aos silenciadas Revirados Não nos recuperamos E já voltamos Ao choque Ao tremor À cadeira Ao pau Ainda há trauma Voltamos À venda nos olhos À mordaça À depravação Nunca acabou? Voltamos Ao inferno

Eu

Sou cabeça: um cânion de pensamentos fundos. Sou o interior conturbado que floresce leve. Sou músculos e entranhas. Sou estrada e bifurcações: não me canso de antecipar mudanças. Chego antes, mesmo que tarde. Sou sonhos, um turbilhão de sonhos todas as noites. Nem posso dizer que sou dia. Sou consciência e inconsciente. Consistente até demais. … Continue lendo Eu