Tocaia

É como se minha cabeça estivesse a girar Não sei se estamos neste ponto novamente Ou se nunca saímos do lugar As mesmas sentenças As mesmas cabeças a rolar O devir é um disco riscado Eterno retorno a soar Em ouvidos cansados Ansiosos por novidades no ar Insolúvel poder permanente Pode tocar seu plano Pode … Continue lendo Tocaia

Voltamos

Voltamos Ao grito sufocado Às celas Às fivelas Preferia não ver Voltamos Aos silenciadas Revirados Não nos recuperamos E já voltamos Ao choque Ao tremor À cadeira Ao pau Ainda há trauma Voltamos À venda nos olhos À mordaça À depravação Nunca acabou? Voltamos Ao inferno

Eu

Sou cabeça: um cânion de pensamentos fundos. Sou o interior conturbado que floresce leve. Sou músculos e entranhas. Sou estrada e bifurcações: não me canso de antecipar mudanças. Chego antes, mesmo que tarde. Sou sonhos, um turbilhão de sonhos todas as noites. Nem posso dizer que sou dia. Sou consciência e inconsciente. Consistente até demais. … Continue lendo Eu

Foto

Sou eu? Não se parece comigo. Ah se eu soubesse que era tão linda. Meus olhos, muito mais bonitos. Essa criança já experimentou a morte e nem percebeu. Percebo eu. Sinto uma espécie de tranquilidade. Nenhuma tristeza, talvez estranheza: como aconteceu? Que menina linda, morreu, virou eu. Esse resto de infância. Esse resto de beleza. … Continue lendo Foto